Super Transado
Se acontece, está aqui

Diretor Alan Veste fala sobre expectativa e detalhes do ópera rock 'Tommy' na capital

Fevereiro 13, 2019
Autor / Fonte: Valdo Raya - No Palco


Diretor Alan Veste fala sobre expectativa e detalhes do ópera rock 'Tommy' na capital

No dia 21 de março, Porto Alegre se emocionará com a ópera rock Tommy em um show com todos os personagens do filme, mesclando músicos, vocalistas e atores profissionais, reconhecidos no cenário mundial.

Esta produção de The Who's Tommy Ao Vivo apresenta uma performance estimulante que é atemporal em seu conceito juvenil, dando ao show um apelo que atravessa gerações, motivo que o tornou um grande sucesso em todo o mundo. Dirigido pelo conceituado diretor Alan Veste, este show traz uma banda de rock poderosa, formada por oito músicos conceituados no cenário mundial, o que permite que o público capture toda a emoção e a experiência do disco Tommy ao vivo.

Confira a entrevista com o diretor Alan Veste.

 

Qual a expectativa para desembarcar no Brasil, com uma turnê tão longa?

Alan: Eu esperto ter uma audiência fantástica, um “great time” e que as pessoas gostem do show. Eu ouvi bastante sobre o público do Brasil, que eles gostam de ver um bom show e se divertir. O show é um evento fantástico com várias surpresas, diversos músicos, tudo ao vivo e com um visual muito legal.

 

Muito se diz que a figura do personagem Tommy é vista como um líder religioso. Você concorda? 

Alan: De certa forma, sim. Mas do tipo de um falso messias, quando uma celebridade fica tão conhecida que as pessoas acabam seguindo e tratando ele como algum tipo de messias. Mas não no tipo religioso. Mais do tipo rockstar e celebridade. As pessoas seguindo tipo um deus do rock. Eu diria que ele é visto como um falso messias e não como um líder religioso, de fato.

 

Explica como será o espetáculo “The Who’s Tommy”, o que podemos esperar?

Alan: Vai ser basicamente uma versão do filme de Ken Russell no palco. Todos os personagens do longa estarão caracterizados neste musical. Os vocalistas e a banda estarão caracterizados dos personagens The Acid Queen, Pinball Wizard, Uncle Ernie e Cousin Kevin. Teremos um projetor que vai mostrar imagens do filme.

 

O tema do abuso infantil, que aparece tão proeminentemente durante a história, causou bastante polêmica quando o álbum foi lançado. Como a história será abordada neste musical?

Alan: Sim! A gente vai reproduzir a história do filme no palco. Então tudo que está no álbum e no vídeo a gente vai se manter fiel a história.

 

Além do Tommy, haverá canções de outros álbuns lançados pela banda? 

Alan: A primeira metade do show é Tommy em sua totalidade. A segunda metade do show é Lifehouse Chronical, que é o álbum seguinte do The Who. Então, todas as músicas que estão neste, também serão tocadas as vivo. Canções como "Baba O'Riley", "Going Mobile", "Won't Get Fooled Again", entre outras serão apresentadas na segunda parte do espetáculo.

 

Agradecimentos: Valdo Raya Jornal No Palco.


Mais Fotos