Super Transado
Se acontece, está aqui

Ana Petkovic fala sobre o álbum Mais & Mais e a expectativa para o show no Reveillon do Rio

Dezembro 21, 2017
Autor / Fonte: Super Transado


Ana Petkovic fala sobre o  álbum Mais & Mais e a expectativa para o show no Reveillon do Rio

A cantora Ana Petkovic, nasceu em Madri, foi criada entre Salvador e o Rio de Janeiro, viveu na China e na Arábia Saudita e atualmente mora na Sérvia, mas divide com o Brasil tempo para se dedicar ao seu mais recente projeto, o álbum “Mais & Mais”, gravado e produzido no Rio por Max Viana e Línox, reúne dez faixas de atmosfera pop, com toques de soul, blues, jazz, MPB. Batemos um papo com a cantora sobre o lançamento do novo projeto, o processo de criação e sobre sua apresentação no famoso Reveillon de Copacabana.

 

Confira tudo abaixo:

 

ST)- “Mais & Mais” é um álbum que tem uma pegada pop, mas com toques de soul, blues, jazz e da nossa MPB, qual a sua definição musical  para este belo projeto?

 

É difícil achar só uma definição para este álbum porque realmente misturei vários gêneros musicais que adoro. Sou compositora e tive a oportunidade de conhecer e ouvir vários estilos musicais que me chamaram a atenção. Tentei incorporar um pouco de blues, jazz, pop e mpb porque realmente gosto desses gêneros e quando componho sempre gosto de  incorporar estes estilos musicais.

 

2)- Qual a relação musical entre a Ana e o querido Brasil?

 

Eu cresci e passei toda a infância no Brasil e conheci varias musicas e artistas que gostei como a Ana Carolina e Alcione, que foram grandes inspirações pra mim aqui no Brasil. 

 

3)- Você tão jovem, mas com uma bagagem cultural enorme, viajando e morando em países que são referência para a cena musical mundial, porque apresentar um álbum que grande parte do repertório é em português?

 

É verdade que viajei o mundo e que canto em várias línguas. A verdade é que nunca pensei que ia lançar um álbum em português, porque a maioria das canções que componho é em inglês, com 14 anos voltei pra Servia onde conheci o meu mentor Duda Bezuha com quem continuei a fazer aulas de guitarra. Foi ele quem me incentivou a mostrar musicas que escrevia em casa e a cada aula eu mostrava uma nova, até que um dia a gente acabou fazendo um álbum inteiro em Inglês, eu ia lançar esse álbum, mas antes que pudesse fazer isso meu pai mostrou esse álbum para Linox e Max Viana que se tornaram Meus produtores, eles gostaram do CD e me perguntaram se eu toparia cantar em português e escrever musicas com eles e do nada a gente acabou fazendo o álbum Mais e Mais que tenho muito orgulho de apresentar porque mostra um outro lado de mim, um lado brasileiro que eu nem sabia que tinha. 

 

4)- Também tivemos a surpresa de dois covers “Quase um Segundo”, de Herbert Vianna, e “Nada Vai Mudar Isso”, de Paulinho Moska, como foi o processo de escolha destas faixas? (as versões ficaram lindas).

 

Foram Linox e Max que sugeriram que eu escolhesse duas musicas conhecidas brasileiras para fazer covers da minha própria maneira, incorporando os estilos musicais que eu gosto. Eles mostraram várias canções e eu acabei escolhendo essas duas porque vi o maior potencial de incluir o meu estilo nelas. 

 

5)- Você é parte do line up do famoso Réveillon de Copacabana, onde grandes nomes da musica nacional se apresentarão, qual a expectativa para este evento?

 

O convite para cantar no Réveillon foi uma surpresa  estou honrada é muito grata.  A expectativa é grande e a pressão também, porque estou apresentado um trabalho novo com musicas de estilos diferentes que não se veem todos os dias no Brasil. Espero que o público goste desse álbum que foi feito com muito carinho e que mostra a minha essência musical. 

 

6)- Literalmente você pisará com pé direito para o ano de 2018, e quais os novos projetos para este ano novo que começa?  

 

A minha vida e agenda são muito corridas, dia 1 de janeiro estou voltando para Sérvia porque também tenho compromissos lá, eu passo mais que a metade do ano no Brasil mas o restante do tempo fico na Sérvia, ainda não tenho nada confirmado com certeza para 2018, como disse minha vida muda constantemente e eu viajo muito, tenho coisas novas em plano mas não tenho como confirmar nada ainda. 
Mas posso dizer que ainda haverão mais shows no Brasil, não só no Rio.


Mais Fotos